REMÉDIO CARVEDILOL PARA PRESSÃO ALTA, INFORMAÇÕES ÚTEIS

Assim como muitos medicamentos químicos o Carvedilol para pressão alta é um medicamento que só pode ser usado com recomendação médica, uma vez que apesar de sua eficácia, tem também os efeitos colaterais e suas contra-indicações.


Esse medicamento é encontrado nas farmácias em forma de comprimidos de 3,125 mg, 6,25 mg, 12,5 mg e de 25 mg. Esse medicamento promove a dilatação dos vasos sanguíneos o que normaliza a pressão arterial.

Conhecido como um medicamento Betabloqueador o Carvedilol influencia diretamente nas funções do coração, melhorando também a circulação do sangue nas veias e artérias, e, apesar de ser indicado para combater a pressão alta, ele também ajuda a tratar um paciente restabelecendo sua saúde após um ataque cardíaco.



O medicamento deve ser ingerido sempre na mesma hora todos os dias, e nunca antes da hora prevista, e, além disso, não deve ser esquecida nenhuma dose durante o tratamento. Ainda para amenizar os efeitos colaterais do medicamento o Carvedilol deve ser ingerido sempre com algum alimento. (Leia: HIPERTENSÃO ARTERIAL SINTOMAS CAUSAS E TRATAMENTOS DA PRESSÃO ALTA )

Mas se acaso o horário de ingerir o medicamento for esquecido e lembrado perto do momento de uma dose seguinte, ignore essa dosagem perdida e espere pela próxima, cuidando com o horário correto.

Informações importantes sobre o Carvedilol

Esse medicamento a partir do momento em que começa a ser usado em um tratamento, não deve ser interrompido sem que o médico responsável pelo paciente autorize, pois uma suspensão brusca desse medicamento pode causar danos sérios à saúde.

Cuidados

É importante que os usuários do Carvedilol saibam que médico deve ser visitado regularmente, pois só dessa forma é possível ao profissional acompanhar de perto o progresso desse paciente e saber se o medicamento está oferecendo ou não os efeitos esperados. Além disso, se existir alguma complicação, o médico poderá descobrir em tempo hábil para tomar as devidas providencias.

Também é importante que o médico saiba de outros medicamentos que o paciente precisa usar, uma vez que alguns tipos de medicamentos não podem ser administrados juntamente com o Carvedilol.

Como ingerir

Já mencionamos que esse medicamento deve ser ingerido juntamente com algum alimento, então para facilitar podemos abrir uma cápsula e esparramar o medicamento sobre o alimento macio ingerindo em seguida sem mastigar, nunca deixar para usá-lo mais tarde.

Efeitos colaterais

Entre os efeitos colaterais que podem acontecer aos usuários desse medicamento está:

Efeitos de menor gravidade – náuseas, olhos secos, tonturas, diarreia, dores nas articulações, tosse, sonolência, diminuição na libido, dificuldade de chegar ao orgasmo, impotência, sensação de cansaço, entre outros sintomas. Apesar de serem considerados efeitos menos graves, é preciso que o médico seja notificado.

Por conta desses efeitos, mesmo não parecendo tão preocupantes, é preciso uma atenção maior ao ser ingerido por pacientes que precisam dirigir um automóvel, por exemplo, pois a sensação de sonolência ou mesmo as tonturas podem causar acidentes graves no trânsito.

Efeitos colaterais que preocupam mais – dificuldade para respirar, urticária, inchaços no rosto, lábios, garganta, entre outras reações alérgicas. Nesse caso é preciso rapidamente buscar por ajuda médica.

Efeitos colaterais mais sérios – Dores no peito, tosse seca, dificuldades para respirar, batimentos cardíacos irregulares, dormência ou sensação de frio nas mãos e pés, incontinência urinária, tonturas, dificuldades de concentração, falta de ar mesmo ao realizar pequenos esforços. ( Leia: ALIMENTOS PARA PRESSÃO ALTA : CONTROLE-A E VIVA BEM ).

Ainda por conta dos efeitos colaterais, pode acontecer o aumento nos níveis de açúcar no sangue causando mais sede, vontade de urinar, visão turva, perda de peso. Na pele podem surgir as erupções na cor vermelha ou roxa, aparecendo principalmente na região da face provocando bolhas e descamação.

Se algum desses sintomas aparecer, é preciso buscar por ajuda médica com urgência.

Contra-indicações

Pessoas que são alérgicas a composição do Carvedilol não devem fazer uso do medicamento. Além destes, também os indivíduos que sofrem com a bronquite, complicações com o fígado, doença arritmia sinusal ou ritmo cardíaco lento.

Ainda para as pessoas que necessitam fazer uma cirurgia, o médico precisa saber que o Carvedilol está sendo administrado, pois em algumas situações esse medicamento precisa ser cancelado por um determinado período, porém, sempre com o conhecimento do médico que está atendendo ao paciente.

O que não usar

Para quem precisa fazer uso de Carvedilol é importante abster-se da bebida alcoólica, o paciente que ingerir álcool enquanto faz uso desse medicamento pode ter sua pressão abaixo dos níveis recomendados e certamente correr sérios riscos.

Outros riscos desse medicamento – o uso do Carvedilol pode dificultar o controle dos níveis de glicemia nos diabéticos ou então esconder que os níveis de glicemia estejam baixos. Por isso, os diabéticos precisam monitorar os níveis de glicose no sangue com bastante freqüência, e mesmo as doses desse medicamento precisam ser ajustadas pelo médico segundo o estado clínico do paciente.

Na gravidez

O Carvedilol não pode ser usado por mulheres grávidas, apesar de não existirem provas concretas de que o medicamento possa causar algum mal ao feto, existem dados conclusivos de que em animais o índice de toxicidade é muito alto. Por isso, as mulheres que fazem uso do medicamento e ficam grávidas devem logo avisar o médico para que se façam os devidos exames para as providências cabíveis. ( Leia: ANTIBIÓTICOS PERMITIDOS NA GRAVIDEZ, MEDICAÇÃO COM SEGURANÇA ).

Existe um sério risco de que os componentes químicos do Carvedilol sejam absorvidos pelo leite materno, por isso, também as mulheres que estão amamentando devem tomar cuidado quanto ao uso desse medicamento.

Tratamento – um tratamento com Carvedilol em geral é bastante longo, e como já adiantamos acima, nenhum tratamento pode ser interrompido sem que o médico saiba, mesmo porque, se essa interrupção for necessária, ela deverá ser moderada com um prazo de pelo menos 15 dias para o abandono do medicamento.

Dose para adultos e idosos

A dose para se iniciar um tratamento com esse medicamento para adulto é de 12,5 mg 1 vez ao dia, nos primeiros dois dias. Depois disso, a dose geralmente é aumentada para 25 mg uma vez ao dia, mas em algumas situações a dose pode chegar a 50 mg diários para ser dividido para duas vezes.

Perigos da superdosagem

Entre os perigos de uma superdosagem desse medicamento, podemos citar a queda acentuada da pressão (braquicardia) insuficiência cardíaca, parada cardíaca, problemas respiratórios, entre outros sintomas. Por isso, é muito importante conscientizar-se de que esse medicamento, apesar de necessário, se não for ingerido corretamente pode trazer muitos riscos a saúde.

Depois de todas essas informações, só nos resta aconselhar a todos aqueles que precisam fazer uso desse medicamento para que tenham o devido cuidado, seguindo estritamente as recomendações médicas, pois só assim o Carvedilol poderá ser realmente benéfico para a saúde.

Além disso, sabendo que um medicamento sozinho não é capaz de fazer milagres, mesmo usando esse medicamento, para que se consiga os melhores resultados no combate a hipertensão, é preciso que cada paciente cuide ainda com a alimentação e não deixe de praticar as atividades físicas diariamente.

Onde armazenar

Como todo medicamento é importante cuidar para que o Carvedilol não fique exposto ao alcance de crianças ou mesmo de animais, mesmo porque, ele recomendado apenas para adultos, e nas crianças poderá causar reações muito graves.

Então, se você sofre com a hipertensão, consulte um médico especialista e tire todas as dúvidas sobre esse medicamento se acaso for aconselhado a usar, pois um medicamento para curar, pode facilmente se tornar altamente nocivo para a saúde.