O que é Reposição de Testosterona e Quando Fazer

Existem muitas dúvidas quanto a questão da reposição hormonal, pois enquanto algumas fazem a reposição de testosterona, outras fazem apenas do estrogênio e outras ainda acabam fazendo a reposição dos dois. É por isso que vamos aqui falar algo sobre este assunto que irá ajudar você a entender um pouco melhor.

O que é a testosterona?

A testosterona é um hormônio andrógeno encontrado em pouca quantidade do corpo da mulher, pois é um hormônio abundante no corpo masculino e naturalmente produzido no organismo. Este atua nas características masculinas, mas também garante força física, construção muscular, vigor sexual, combate a depressão e a fadiga, entre outros.

Como fazer a reposição de testosterona?

É importante você saber que neste caso, existem diferentes maneiras de fazer a reposição hormonal a base de testosterona. E aqui vamos conferir uma por uma, e você poderá escolher a que mais lhe convier:

reposicao de testosterona

Aumento da testosterona através da alimentação – sabemos que a alimentação tem efeito surpreendente sobre nosso organismo, fazendo a reposição de todos os nutrientes necessários desde que comamos o que nos convém. E a reposição hormonal da testosterona não poderia ser diferente.

Claro que não é tão simples assim, mas com uma dieta bem equilibrada você poderá obter bons resultados. Entre os alimentos que vão ajudar nesta reposição estão as carnes vermelhas, alho, ovos, verduras e legumes, especialmente o pimentão e o brócolis, o feijão preto, iogurte grego, entre outros que são essenciais para o aumento da testoterona.

Esta é a maneira mais econômica e saudável de aumentar a testosterona de maneira bem natural.

Aumento da testosterona através de exercícios físicos – qualquer atividade física vai fazer com que seu corpo comece a produzir a testosterona. Seja um a caminhada, corrida, exercícios de academia, esforço físico de média ou grande intensidade vai ser estimulada a produção deste hormônio. Isso porque o organismo vai precisar de mais energia e força para que os músculos possam suportar a pressão.

Então, se você tiver uma rotina semanal de 3 dias para a prática de exercícios desenvolvidos e bem elaborados, além de ganhar benefícios estéticos ainda aumentará os níveis da testosterona.

Aumento através de suplementos alimentares

Existem suplementos exclusivamente para provocar a produção de testosterona no organismo. Entre tantas versões podemos citar o Somatodrol, Tribulus Terrestris, e DHEA e muitos outros.

É importante saber que cada produto pode apresentar uma concentração diferente, agindo também de formas diferentes no organismo.

Mas geralmente estes suplementos são compostos de vitaminas e sais minerais, que são essências para o ganho de massa muscular e também de força. Estes agem provocando a produção de testosterona e também de HGH, que é o hormônio do crescimento e desenvolvimento humano.

Mas, é importante sempre antes de você introduzir um suplemento assim na sua dieta, conversar antes com um nutricionista e também conversar com o seu personal treiner.

Aumento através de remédios

Hoje existe uma vasta lista de remédios que são capazes de aumentar os níveis de testosterona no organismo. Grande parte deles são utilizados como repositores hormonais. Entre eles podemos citar o anabolizante conhecido como Durateston que é bastante popular entre fisioculturistas e pessoas praticantes de exercícios físicos.

Este é um medicamento intramuscular que traz em sua composição 4 formas isoladas de testosterona. Este é especificamente para a reposição hormonal e tem sua reposição de forma intravenosa. Hoje é um medicamento que pode ser comprado somente sob prescrição médica, devido a proibição pelo fato de ter sido usado de forma indiscriminada.

Hoje, especialmente quem pratica atividade física de alta intensidade, e quer ganhar mais força e massa muscular, a testosterona será uma maneira eficiente de conquista, seja através da alimentação ou por meio de remédios ou suplementos.

Os remédios, portanto podem ter fim de reposição hormonal, especificamente ou ainda fim anabolizante exclusivamente, para quem quer ganhar força e massa muscular.

Importante: os remédios de reposição hormonal, especificamente testosterona, foram inicialmente produzidos com o objetivo de tratar os baixos níveis de testosterona. Homens com baixo nível deste hormônio, por consequência de doença ou problemas endócrinos, níveis hormonais defasados, e outros que acabam acarretando sintomas sérios e nada confortáveis ao corpo masculino como a perda de massa óssea e muscular, falta de disposição entre outros fatores negativos.

Mas ao serem descobertos os vários benefícios deste hormônio para o organismo, hoje este é utilizado tanto por atletas como por fisiculturistas e praticantes de academias. Isso para aquisição de força e massa muscular especificamente.

Os homens aos 30 anos já começam a perder uma considerável porcentagem de testosterona a cada ano, entrando já na chamada fase da andropausa.

Reposição de Testosterona na menopausa

Os sintomas da menopausa geralmente começam a aparecer por volta dos 45 a 50 anos, e muitas mulheres tem dificuldade de aceitar essa fase da vida, em que os ovários dão um basta e ficam em situação de aposento. Isso quer dizer que a vida reprodutiva está cessando e a menstruação não virá mais.

É ai que os hormônios também param de reproduzir, e enquanto para algumas o desconforto é muito leve, para outras este é intenso e causa muitos transtornos. Foi justamente pensando em melhorar a qualidade de vida da mulher nesta fase, que em 1960 surgiu a Terapia de Reposição Hormonal. Mas, não foi tão fácil assim, pois até hoje este é um assunto que causa muitas dúvidas.

Quem pode se submeter a reposição hormonal na menopausa?

O fato é que nem todas as mulheres podem fazer a reposição hormonal, isso porque depende de vários fatores que precisam ser analisados como passado de câncer de mama ou endométrio, doença cardíaca severa, doença hepática, sangramento vaginal anormal, entre outros fatores.

Outras doenças como diabetes, hipertensão, colesterol alto, devem ser analisadas de acordo com a situação de cada mulher.

Muitas mulheres se privam do tratamento uma vez que acham elevar as chances de câncer de mama, mas em contra partida a mulher que não fizer a reposição fica sujeita a infartos e derrames, então é importante analisar o que seja melhor.

Importante: Normalmente a testoterona é indicada em associação a outro hormônio no período da menopausa, mas quando a mulher sofre o déficit deste hormônio, pode haver a reposição deste em casos bem específicos.

Qual será o melhor tratamento de reposição hormonal na menopausa?

Existem 3 tipos de reposição hormonal, entre eles o por via oral, via injeções e via adesivos. Segundo dizem alguns especialistas, os tratamentos por via oral exigem ser metabolizados pelo fígado, e isso pode causar complicações a mulher, já os outros não exigem a metabolização hepática e portanto são mais viáveis.

Por outro lado, para quem tem problemas de diabetes e hipertensão, o mais indicado é a forma oral do tratamento de terapia de reposição hormonal.

Tipos de medicamentos para a reposição da testoterona e seus efeitos colaterais

Durateston – este além de fazer a reposição do hormônio, compostyo de 4 formas isoladas de testosterona, pode causar outros efeitos como acne, crescimento de pelos pelo corpo, crescimento de mamas em homens, calvície, impotência e outros.

É um medicamento intramuscular.

Androxon – também é um medicamento agressivo que pode trazer os efeitos colaterais do acima citado e ainda outros efeitos secundários. Este é um medicamento utilizado por via oral.

Obs.: esses são medicamentos que podem categoricamente ser usados somente sob prescrição médica, pois o excesso da testoterona no organismo pode causar sérios problemas ao organismo. Então nunca se automedique. Busque sempre ajuda médica para qualquer problema que esteja enfrentando com respeito ao desequilíbrio hormonal.

Reposição hormonal de testosterona em homens com mais de 50 anos

Segundo estudos publicados em 2014, é comprovado o risco de homens de mais de 50 anos fazerem uso de testosterona, uma vez que podem ficar mais sujeitos a acidentes cardiovascular. Mas são utilizados os remédios para reposição em homens com mais de 50 anos em forma de gel transcutâneo, que é a mais comum, mas existem também as formas orais e injetáveis.

É necessário ficar atento caso tenha diabetes do tipo II, sofra de obesidade, tenha alguma doença pulmonar obstrutiva crônica, seja portador do HIV, e pessoas com uso crônico de opioides estão mais sujeitas a deficiência hormonal.

Sintomas da carência de reposição hormonal testosterona em homens

Entre os sintomas da falta deste hormônio estão:

  • Diminuição da sensação de bem estar

  • Diminuição do desejo sexual

  • Falta de disposição

  • Disfunção erétil

  • Irritabilidade

  • Depressão

  • Diminuição da massa muscular

  • Aumento do peso entre massa corporal e gordura

Obs.: É bastante comum a deficiência de testosterona nos homens com mais de 50, e muitas vezes é um problema não identificado pelos médicos, o que é grave.

Leia também