Benefícios do Zinco para Saúde, Alimentos que contém

Conhecer sobre os benefícios do zinco para a saúde é de fato muito importante, uma vez que esse mineral nem sempre lembrado entre os nutrientes é muito necessário para o bom funcionamento do organismo.

O zinco no corpo humano é encontrado nos músculos, e especialmente nas células brancas e vermelhas do sangue. Além disso, é encontrado no sêmen, nos ossos, no pâncreas, no fígado, na pele, na próstata, na retina do olho, entre outros órgãos.

Sintomas de deficiência observados no organismo

Entre os sintomas que acusam a deficiência de zinco no organismo podemos citar: pressão arterial baixa, falta de apetite, má formação dos ossos, deficiência no crescimento, perda de peso, palidez, ocorrência de diarréia, fadiga, queda de cabelos, perda do olfato e gosto, entre outros sinais.

Onde encontrar nos alimentos

O zinco é encontrado em alguns alimentos de origem vegetal, tais como ervilhas, nabo, rabanete, grão de trigo integral, amendoim, amêndoas, gengibre, nozes pecan, sementes de abóbora, entre outros.

Além disso, esse mineral pode ser encontrado na carne bovina, nos frangos, nos peixes, nas ostras e no camarão.

O teor de zinco no sangue varia de 70 a 130 mcg/dl de sangue enquanto que na urina o normal é uma quantidade que varia de 230 a 600 mcg de zinco a cada dia.

Benefícios para o organismo

Previne e combate a dermatite atópica – o consumo de alimentos que contém zinco ajuda a prevenir e até mesmo combater problemas relacionados a pele. Além disso, o zinco tem papel importante na cura de infecções cutâneas e ainda auxilia no processo de cura de qualquer ferimento na pele.

Combate a Acne – esse transtorno na pele é praticamente comum no ser humano, mas quando acontece em excesso realmente se torna um problema. Fazer uso de alimentos que contém zinco contribui para combater esses problemas uma vez que esse mineral colabora com a síntese do colágeno que é uma substância necessária para a saúde da pele.

Perda de peso – por apresentar propriedades que inibem a fome, o zinco encontrado nos alimentos também contribui de alguma forma para quem precisa perder peso.

Necessário para as gestantes – durante a gravidez o zinco é de real importância na reparação e funcionamento do DNA. Esse mineral promove o crescimento mais rápido das células de construção mantendo-as mais saudáveis para confirmar a saúde do bebê que está se formando.

Previne o Câncer – especialmente para os homens, o consumo de alimento que contém zinco é benéfico para prevenir o câncer de próstata.

Alopecia – a deficiência de zinco no organismo pode provocar a Alopecia (queda dos pelos e cabelos). Uma alimentação deficiente de zinco pode baixar os níveis desse mineral no organismo e levar o indivíduo a necessidade de fazer uso de medicamentos a base de zinco.

Sabendo disso, melhor é prevenir do que remediar buscando por alimentos saudáveis sempre, onde entre tantos nutrientes, encontra-se também um bom nível de zinco.

Bom para os ossos – o consumo regular de alimentos que contém zinco ajuda a evitar vários problemas relacionados aos ossos, entre eles a chamada Perda Óssea, uma doença que torna os ossos enfraquecidos.

Agente antioxidante – o zinco encontrado nos alimentos é um importante agente antioxidante e contribui também na síntese das proteínas. Além disso, ele contribui para conter os efeitos nocivos das taxas muito elevadas de ferro no sangue, e isso ainda sem contar que quando se trata de um antioxidante, existe uma maior segurança contra a ação dos radicais livres.

Bom para o cérebro – o zinco também tem a função de remover as toxinas presentes no cérebro provocado pelos metais pesados no organismo. Com isso, ele promove a saúde do cérebro e ajuda a prevenir doenças degenerativas como o Mal de Alzheimer.

Ainda com respeito aos benefícios do zinco para o cérebro, esse mineral é parte da enzima que processa os ácidos graxos presentes na membrana cerebral melhorando ainda mais a saúde do órgão. Sabe-se que a hiperatividade é mais comum em crianças com baixo nível de zinco no organismo.

Melhora a saúde do sistema cardiovascular – a deficiência de zinco no organismo pode levar o indivíduo a aumentar os níveis de colesterol e ainda ficar mais susceptível a doenças inflamatórias. Essa é uma combinação perfeita para aumentar os riscos de doença no sistema cardiovascular.

Bom para a mulher

O zinco está diretamente relacionado ao processo de crescimento dos óvulos. Quando existe a deficiência desse mineral no organismo feminino, os óvulos não se desenvolvem normalmente e pode causar a infertilidade na mulher.

Além disso, quando existe uma quantidade satisfatória de zinco no organismo, também o estrogênio e a progesterona se apresentam em níveis mais eficientes, o que também contribui com a saúde reprodutiva da mulher.

Bom para um melhor desempenho físico – o zinco é importante também para a produção de hormônios anabólicos no corpo. A presença de zinco em níveis normais no organismo contribui com a produção de testosterona que é o hormônio do crescimento e outros hormônios relacionados à saúde física do corpo.

Bom para os homens

As células da próstata precisam de altos níveis de zinco para que possam funcionar perfeitamente, uma vez que precisam de altos níveis de testosterona. Assim como nas mulheres, um nível baixo desse mineral no organismo masculino compromete a produção de hormônios e pode tornar o homem infértil.

Combate a depressão – apesar de não ser um fato comprovado, já existem indícios de que a falta de zinco no organismo também pode levar o indivíduo sofrer com a depressão, uma vez que esse mineral está diretamente ligado a função do neurotransmissor. Por estar relacionado com a produção dos hormônios, a sua deficiência também pode dificultar a produção de Endorfina o hormônio do bem estar.

Para os diabéticos – o zinco é bastante necessário na maioria das funções hormonais do organismo, e para beneficiar o diabético esse mineral colabora com o armazenamento de insulina pelo Pâncreas para ser liberada assim que a glicose entra na corrente sanguínea.

Quando a taxa de zinco é baixa existe uma diminuição da secreção de insulina o que chamamos de “sensibilidade a insulina” e dessa forma sem a insulina agir o individuo passa a desenvolver a diabete.

Conseqüências da sua falta no organismo

A deficiência de zinco no organismo pode contribuir para que o indivíduo mantenha uma baixa estatura, quando essa deficiência acontece já na infância. Além disso, o indivíduo pode desenvolver um quadro de anemia, dificuldade na produção de espermas (homens), entre outras complicações.

A falta de zinco no organismo ainda contribui para as dificuldades de cicatrização de ferimentos, isso até mesmo pelo enfraquecimento do sistema imunológico.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, os indivíduos que não consomem alimentos que contém zinco, e que possivelmente apresentam deficiência desse mineral no corpo estão mais sujeitos a sofrer com os agentes infecciosos, e, por conta disso, passam mais tempo doentes.

Atenção – entre as maiores causas de mortalidade infantil está à diarréia e a pneumonia que estão ligadas diretamente a deficiência de zinco no organismo.

Depois de tudo isso, cabe a cada um de nós decidirmos se queremos viver com mais saúde ingerindo alimentos saudáveis que contenham zinco ou sem ela, dando pouca importância na qualidade dos alimentos que ingerimos.

Leia também